Pesquise neste blog

Secretaria de Estado da Casa Civil - DF

terça-feira, 30 de outubro de 2012

ARTIGO: O Projeto Político - Sobradinho II Rumo à Cidade Saudável

No artigo desta semana, o vice-presidente da Câmara, deputado Dr. Michel (PEN), aborda projeto piloto em fase de implantação que pretende transformar Sobradinho II em uma cidade saudável, por meio do atendimento das necessidades primárias, secundárias e terciárias da comunidade. O parlamentar cita o filósofo Aristóteles para ressaltar a necessidade de convivência social das pessoas.



"Quem for incapaz de se associar, ou não sente essa necessidade por causa da sua auto-suficiência, não faz parte da cidade e será um bicho ou um deus" 
(Aristóteles, 384-322 a.C.).
A necessidade de convivência entre as pessoas já era reconhecida por Aristóteles.
Mais do que uma necessidade, a convivência social humana decorreria de sua própria existência, afirmando aquele filosofo que "O Estado - cuja função é proporcionar o mais alto bem, uma vida boa - é a mais elevada forma de
comunidade, na base da qual se encontra a família".
Assim, é na convivência social que o homem busca o atendimento de suas necessidades, mas, é no exercício da politica que efetivamente se alcança a plena satisfação destas necessidades.
O Projeto Sobradinho II – Rumo à Cidade Saudável é o resultado de decisões políticas que buscam integrar as mais variadas e complexas ações governamentais e do terceiro setor, com vistas ao pleno atendimento das necessidades primárias, secundárias e terciárias de toda a comunidade de Sobradinho II.
Não se trata de um fim em si mesmo, ao revés, é a busca de soluções objetivas, cujo alcance é ampliado pela gestão política das ações estatais, até então dispersas e desconexas entre si.
O Cidade Saudável, como projeto piloto, com nossa decisão e empenho político, já se encontra em fase de implantação.
A complexidade de cada uma das ações e a necessidade de integrar umas às outras, estão a exigir o mais absoluto empenho e compromisso com a coisa pública e finíssima sintonia com as necessidades sociais locais.
Requerem do detentor de poder politico a atenciosa auscultação popular, a presença permanente na comunidade e o conhecimento integral de suas
prioridades.
Há que haver, também, a consciência plena de que nenhuma ação isolada, por mais ampla que seja, conseguirá modificar o quadro social. É imprescindível
a integração das ações governamentais e, principalmente, apoio e empenho político para uma permanente integração dessas mesmas ações, sob pena de descontinuidade do projeto com graves consequências sociais e econômicas.
A exemplo, podemos citar a instalação de saneamento básico, como uma rede de esgotos: após sua implantação, é necessário o asfaltamento das ruas, a adoção de programas permanentes de orientação à população para não ligar a esta rede as coletas residenciais das águas de chuva; não lançamento de lixo nas vias; a manutenção preventiva das chamadas "bocas-de-lobo", entre outras.
Veja-se que o complexo de ações não é ensimesmado, portanto, não basta a instalação da citada rede, o poder público deve permanecer presente junto à comunidade, orientando seus comportamentos e reduzindo o tempo de resposta para cada uma das demandas surgidas.
Não se trata de uma utopia, não é o sonho de uma Suíça em Sobradinho II. A Suíça existe e podemos tê-la aqui, basta gestão, empenho, trabalho, seriedade e compromisso público.
* Dr. Michel (PEN) é deputado distrital  e vice-presidente da Câmara Legislativa - Fonte site CLDF/ foto divulgação

Nenhum comentário: